Caroço 22 - Dadá Maravilha: Problemática e Solucionática

17/08/2006 17:50 em Caroço

dada_maravilha.jpgDepois da Copa do Mundo, o Podcast Bom de Bola volta com tudo. Nada como nosso bom e velho campeonato brasileiro, nada como jogadores que decidiram ficar por aqui e ainda não se renderam aos milhões de euros. Essa edição vai homenagear um dos mais carismáticos craques de nossa história – um jogador que, anos depois de pendurar as chuteiras, continua a fazer sorrir adultos e crianças. Nunca foi pro exterior, não é rico e por isso mesmo é muito bacana. Preparem-se porque vem aí Dadá Maravilha, lenda viva do esporte bretão. O autor da expressão: “Não venham com problemática que eu tenho a solucionática”, conversou com a turma do Caroço e provou novamente que é um craque dentro e fora dos campos.

Blog: www.caroco.com.br
e-mail: [email protected]

 
icon for podpress  Standard Podcast [23:04m]: Play Now | Play in Popup | Download
Você pode deixar um comentário, ou um trackback de seu site.
Assine o feed dos comentários (RSS 2.0)

3 comentários sobre "Caroço 22 - Dadá Maravilha: Problemática e Solucionática"

  1. jose carlos bastos diz:

    23/08/2006 20:23

    delicia de matéria. dada pode ser a representação viva da frase “sou feliz por que faço o que gosto”. dada não jogava bola, ele se divertia jogando bola e além de goleador nato, tinha frases criativas e muito inteligentes.
    valeu

  2. pedro moreira diz:

    17/11/2006 11:12

    A ironia, o jogo da palavra revoluciona o gramado dos comedidos, dos acertados e lugar comum. O mundo precisa de libertar o aluno da escola, daquela prisão de reacionários, precisamos de sábios que sejam amados pela universidade - uma dessas que o deixam pronunciar.

  3. pedro moreira diz:

    17/11/2006 11:14

    A ironia, o jogo da palavra revoluciona o gramado dos comedidos, dos acertados e lugar comum. O mundo precisa de libertar o aluno da escola, daquela prisão de reacionários Precisamos de sábios que sejam amados pela universidade - numa dessas que o deixem pronunciar.

Deixe seu comentário