Acne depois dos 30?
Categorizado em Fleury PodCast

podcast_acne_apos_30.jpgSe você já foi surpreendida por uma espinha no rosto e achou que esse mal teria que ter ficado lá atrás, junto com a sua adolescência, é bom saber que 80% das pessoas que têm cravos e espinhas na juventude apresentam algumas lesões entre os 30 e os 40 anos, principalmente as mulheres. Mas isso não é motivo de desespero, pois atualmente existem diversos tipos de tratamentos contra acne. Ouça nosso podcast e saiba o que você pode fazer contra essas indesejáveis inimigas.

6 comentários sobre “Acne depois dos 30?”
  • Patricia disse:    ( 20.01.2010 às 23:10 )

    nunca tive espinha e minha fama era de ter rosto bumbum de nenem agora estou com 31 anos e apareceu muitas espinhas acabando com minha fama o que fazer?

  • wanbergs disse:    ( 19.01.2010 às 9:56 )

    ACNESKYN – Creme dermatológico importado, Usado no combate a acne 100% eficaz. Livre-se das bolinhas vermelhas, manchas e inflamações na raiz do pêlo. Mais informações: [email protected] Ou add [email protected] Fone (79)8817-5397.

  • mariceli disse:    ( 03.11.2009 às 8:32 )

    Estou fazendo um tratamento incrível, aprendi que além de não espremer, também não podemos esfoliar, então a Mary Kay lançou uma linha própria para quem tem pele com tendencia a acne. Se quiser conhecer mais envie um e-mail para [email protected]

  • claudio m ramos disse:    ( 12.10.2009 às 22:24 )

    acne tem tratamento primeiro voce tem que tomar antibiotica minomax 2x ao dia a noite voce vai uma pomada differim gel e de manha espere a pomada secar e aplique o dalacim tonico voce vai acabar com suas acnes

  • Patricia Marcon disse:    ( 21.04.2009 às 21:01 )

    Nunca tive problemas com acne, depois dos 30, apareceram muitas….

  • cristina disse:    ( 08.10.2008 às 11:18 )

    tem acne desde de adolecente não sei mais o que fazer,não tenho como ir a um dermatologista pois a rede puplica é escarça em atendimento vc morre mais não consegue marcar uma consulta, como posso me ajudar pois não sei mais o que fazer?

Deixe um comentário
Feed RSS dos comentários.