Transplante de Fígado: Indicação, riscos e resultados
Categorizado em Pod Ter Saúde

dr_wellington_andraus_01.jpgÓrgão de extrema importância no metabolismo, o fígado, por exemplo, é o responsável até pela assimilação de determinados medicamentos. A complexidade de enfermidades que afetam o órgão é um dos pontos da entrevista do Pod Ter Saúde com o médico cirurgião Dr. Wellington Andraus, do Serviço de Transplante e Cirurgia de Fígado do Hospital das Clínicas da USP. Com mestrado pela mesma Universidade e com curso de especialização em Cirurgia Hepatobiliar e Transplante de Fígado, em Paris (França), o Dr. Wellington Andraus comenta sobre a complexidade das chamadas doenças hepáticas. Membro da ILTS (International Liver Transplantation Society), o especialista aborda também as particularidades do transplante de fígado, seus riscos, indicações e resultados.





2 comentários sobre “Transplante de Fígado: Indicação, riscos e resultados”
  • Fernando Morao disse:    ( 23.12.2008 às 7:26 )

    Minha irma esta proxima da realizaçao de um tranplante de figado em Ribeirao Preto. Fiquei assustado com o caso que acabei de ler. Alguem teria mais noticias sejam boas ou ruins?


  • Arlene disse:    ( 01.11.2008 às 1:41 )

    Foi um ato de covardia o transplante q fizeram na minha irmã em Ribeirão Preto no HC, sabiam q ela não suportaria a cirurgia, pq o quadro era crítico, a albumina estava 20, ela não tinha visícula , nem baço, não foi possível fechar o diagnóstico, a doença começou no ano de 1986, segundo os estudantes de cobaia do HC de Ribeirão Preto tratava-se de hepatopatia critogênica auto imune, resumindo,não descobriram realmente q doença ela tinha. No dia 26/10/2008 ligaram p ela as 5 da manhã p internar e receber o orgão, a cirurgia começou por volta das 16 hs, o fígado ia chegar 18 horas e 50 minutos , como chegou, porém já passava das 0 horas e 30 minutos e ainda não tinham conseguido tirar o fígado p implantar o outro, terminou as 7 da manhã, as 15 horas do dia 27 paralisou os dois rins, houve sangramento na cavidade da cirurgia, voltou p sala de cirurgia e ficou mais 4 horas, era uma véia atraz do fígado q rompeu,ou esqueceram, sei lá né, daí foi fazer hemodialyzer. A paciente ficou num estado lastimável, irreconhecível, segundo a dra Kátia, ela perdeu 3 vezes o sangue do corpo durante o transplante.Foi à obto as 17 horas do dia 28/10/2008. Quantas dúvidas há na minha cabeça, pq fizeram o transplante? houve falha durante? passou da hora de colocar o fígado? etc…garantiram q a medicina estava muito avançada, eu acredito, mas qtos residentes estavam alí aprendendo a brincar de fazer transplante? me desculpem, mas estou muito revoltada, depois do óbto tivemos q esperar eles abrirem a coitada de novo p retirar o orgão e não sei mas o q, pq no caixão eu num sentia o corpo da minha irmã, só plástico , pq será ? p estudar mesmo? ou pra não ter como fazer autópsia?
    Alguém do HC de Ribeirão, de Campinas , ou São Paulo me respondam, pq foi a minha irmã q eu ví, parecendo um boneco inflável a ponto de esplodir naquela CTI.


Deixe um comentário