Esmiuçando a Psicologia Evolutiva
Categorizado em Entrevistas, Seres Humanos de Negócios

lacaz.jpgNa nova etapa da série “Seres Humanos de Negócios”, o psicólogo e administrador de empresas José Ernesto Bologna traz convidados para contribuírem no processo de compreensão do indivíduo sob o ponto de vista da administração de negócios e da cultura organizacional. O professor Carlos Eduardo Lacaz, especialista em Psicologia Evolutiva, é o primeiro entrevistado da série. Lacaz, psicólogo e consultor na área de desenvolvimento humano, conversa com José Ernesto Bologna sobre o comportamento humano com base em Ciências Cognitivas, Neurociências e estudos da Genética Molecular.

7 comentários sobre “Esmiuçando a Psicologia Evolutiva”
  • Cândida disse:    ( 12.04.2010 às 0:55 )

    Gostaria de entrar em contato com o entrevistado: Carlos Eduardo Lacaz. Poderiam me dar seu e-mail? Obrigada.
    Cândida.

  • Reynaldo disse:    ( 01.03.2008 às 15:38 )

    Gostaria de informar, primeiro: adimiro a sério e tenho aprendido com ela; Segundo que a TEORIA DA EVOLUÇÃO DARWIANA continua sendo uma TEORIA, jamais ganhou o titulo de Verdade Cientifica. Em uma série que procura ser profundidade nos assuntos abordados, não pode se permitir tal desconhecimento. Não existe, repito, não existe uma só evidência da Macro-evolução, apenas micro-evolução e isso, muito no escuro ainda. Então, cuidado senhores para que esta série não se torne uma religião apenas humanita e bitolada. Obrigado

  • Tadeu Figueira disse:    ( 27.08.2006 às 21:59 )

    Muito Interessante a entrevista, gostei da forma abordada, não exagerada no aspecto técnico, para que um leigo, como eu, pudesse acompanhar.
    Pergunto, a Psicologia Evolutiva se “choca” com as religiôes, por exemplo, com a Espirita ou com a Católica, e se ela trata mais especificamente do coletivo, nao atuando no individuo?

  • jose carlos bastos disse:    ( 23.08.2006 às 21:27 )

    cultural ou biológico? A discução é boa e a observação cintífica(ou seja uma quantidade de amostra que se possa considerar como verdadeira) é fundamental. Talvez possamos no futuro comprovar a ineficiência dos “olhos azuis” para a concepção da boa aparência. Isto posto, talvez também em futuro próximo, possamos aumentar, com a observação científica quantificada do resultado, ou seja, existir negros, mulheres, gays, baixinhos,obesos, pessoas que sorriem em postos de trabalhos que representem o sucesso e o hierarquicamente superior.

  • Carlos Guillaume disse:    ( 20.08.2006 às 3:59 )

    Parabens pela iniciativa.

    A psicologia evolutiva deve cada vez mais ser discutida pela humanidade pois contem a chave da maioria de nossas aflicoes atuais.

    Mesmo que algumas referencias apresentadas tais como Dunbar sejam altamente irrelevantes no meio cientifico, considero valida a iniciativa, pois populariza o tema.

    Para os mais rigorosos sugiro (para a evolução da linguagem) Steven Pinker.

    Sobre a relevancia da fofoca, digo que a fofoca teve e tem um papel essencial em se construir a reputacao das pessoas em qualquer nivel social, seja familia, empresa ou comunidade. E como a reputacao define quem vai \”casar com quem\” e quem nao vai, a relevancia é vital.

    \”Evolutionary models of human cooperation are increasingly emphasizing the role of reputation
    and the requisite truthful ‘gossiping’ about reputation-relevant behavior. If resources were
    allocated among individuals according to their reputations, however, competition for resources
    via competition for ‘good’ reputations would have created incentives for exaggerated or
    deceptive gossip about oneself and one’s competitors in ancestral societies.\”

    Sobre a catação e sua relação com a hierarquia, sugiro:

    http://www.ias.ac.in/jbiosci/mewa3021.pdf#search=groominghierarchy

    O artigo mostra a forte correlação entre quem domina e quem recebe a catação em varios grupos de primatas.

    No mais, parabens ao entrevistado e ao entrevistador pela iniciativa.

  • Leonardo Barden disse:    ( 15.08.2006 às 13:55 )

    Parabéns. Esta série Srs Humanos de Negócios traz grandes contribuiçõs culturais aos interessados em aumentar o conhecimento a respeito da psicologia e os negócios, que estão diretamente ligados. Só não concordo com a colocação do entrevistado (Carlos Eduardo Lacaz), quando este diz julgar as pessoas pela aparência faz parte do cotidiano de uma sociedade. Até acho que faz parte sim, mas das sociedades primitivas. No mundo contemporâneo onde se busca a evolução, não pode-se aceitar mais pensamentos que nos remetam a era pré-histórica. A diferença do ser humano evoluído para o homem de Neandertau, está exatamnte aí, não agimos mais por extinto. Numa era baseada no conhecimento, não se pode mais admitir que pessoas ajam de forma tão arcaíca.

    Leonardo Barden
    Administrador de Empresas

  • Edson Tito Mota disse:    ( 15.08.2006 às 10:50 )

    Parabéns!! pela excelente entrevista e pelos assuntos abordados, esperamos novas entrevistas de qualidade como esta, uma vez, que esta foi a primeira da série.
    Como consultor empresarial e com especialização em PNL, o cenário do comportamento humano foi retratado de forma brilhante pelo entrevistado e aprendi mais sobre as relações humanas.
    Abraços e mais uma vez, parabéns a todos que produziram este trabalho.

    Edson Tito Mota
    Consultor Empresarial

Deixe um comentário
Feed RSS dos comentários.